2021 – Seca e CO2: Efeitos fisiológicos e bioquímicos no Café Conilon e Arábica.

Artigo, publicado num periódico de prestígio internacional, Tree Physiology, de editora da University of Oxford. O trabalho é coordenado pelo colega Dr. José Cochicho Ramalho, da Universidade de Lisboa, tendo a participação de outros pesquisadores de diversas instituições, inclusive da Ufes, fruto de uma parceria de longa data.
Em termos práticos, o trabalho indica uma maior tolerância à seca do Icatu (arábica) comparado ao clone 143 (conilon) e, quando em maiores concentrações de CO2 o estresse e o dano são menores. O trabalho apresenta dados fisiológicos e bioquímicos explicando cientificamente grande parte dos danos e mecânicos adaptativos do cafeeiro nas condições estudadas (seca e concentrações de CO2).
Um trabalho de pesquisa com formação de recursos humanos.
Confira o trabalho na integra: https://doi.org/10.1093/treephys/tpaa158